Essa matéria foi publicada originalmente pela Vogue americana e traduzida pela Vogue Brasil. Confira:

Quando Gisele Bündchen completou 40 anos em julho, ela decidiu plantar 40.000 árvores em homenagem ao seu aniversário e o número logo atingiu a meta de 250 mil mudas graças ao apoio de seus fãs.

Essa atitude é apenas a mais recente de uma longa linha de iniciativas ecológicas lançadas pela supermodelo brasileira, que é uma ativista ambiental há mais de uma década. Em 2009, Gisele foi designada Embaixadora da Boa Vontade do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente e desde então vem ajudando a ONU a chamar atenção para as questões ambientais. Em sua função ela foi o rosto de várias campanhas da ONU e realizou missões de campo no Brasil e no Quênia.

De lá pra cá, Gisele vem falando do impacto devastador do desmatamento na Amazônia e recentemente serviu como produtora executiva do documentário da Netflix, ‘Kiss the Ground’.

Aqui, em um ensaio para a Vogue, Bündchen explica por que ela está determinada a deixar o mundo em um lugar melhor do que quando chegou, e como todos podem fazer sua parte quando se trata de lidar com a crise climática.

Aproveite e proteja o poder deste planeta

Nasci me sentindo profundamente conectada com a natureza que é o lugar que vou para me recarregar. Eu venho de uma pequena vila no sul do Brasil. Durante as férias escolares, minha mãe costumava deixar eu e minhas irmãs na casa da minha avó. Eu adorava visitá-la porque ordenhávamos as vacas pela manhã, recolhíamos os ovos das galinhas e ajudávamos a cuidar do jardim onde ela a cultivava vegetais e ervas. Minha avó tinha um grande apreço pela natureza e cultivava tudo o que comia – era bonito.

Embora eu tenha tido esse amor pela natureza minha vida inteira, tudo ganhou mais sentido quando visitei a floresta amazônica pela primeira vez em 2004 e percebi que, embora vasta, [a natureza] é muito mais frágil do que pensava. Passei um tempo com a tribo Kisêdjê na região do Xingu. Essas pessoas incríveis respeitam e estão em sintonia com a natureza. Eles vivem da natureza, mas não pegam mais do que precisam. Mesmo assim, sua sobrevivência estava ameaçada por causa do desmatamento e da mineração, que estava contaminando seu abastecimento de água.

Senti que precisava fazer algo para ajudar, então comecei a apoiar projetos para ajudar os indígenas que vivem na região, aqueles que entendem o valor dos recursos naturais. A única razão de estarmos vivos é porque a Mãe Natureza está nos dando tudo que precisamos para sobreviver. O que nós fazemos? Nós apenas pegamos. Nós, como humanos, acreditamos que tudo está aqui para nos servir, mas isso não é verdade. A terra é um ser vivo. É importante para nós entendermos a sorte que temos de viver neste lindo planeta com todos esses recursos incríveis.

A razão pela qual estou trabalhando para proteger o planeta é que quero servir à sobrevivência humana e à saúde de todas as espécies. Se nós não cuidarmos dos presentes que o planeta está nos dando, e se não vivermos em harmonia com todas as diferentes criaturas deste planeta, seremos nós que iremos embora. O planeta não precisa de nós para sobreviver, mas nós precisamos do planeta. Como humanos, precisamos despertar para isso.

Deixando o mundo em um lugar melhor

Ter meus próprios filhos tornou meu trabalho ambiental muito mais urgente. Não levamos nada conosco, então o que realmente importa é o que deixamos para trás. Quero tornar o mundo melhor para todas as crianças e deixá-las com as ferramentas certas para que possam continuar a aproveitar todos os tesouros da Terra e deixarem um impacto positivo em nosso mundo.

Com as crianças, o mais importante é dar o exemplo. Nós temos um jardim em casa, onde as crianças podem ver e entender quanto tempo leva para a vida crescer. Eles aprendem sobre como comer sazonalmente. Eles aprenderam que eu não compro morangos fora da estação. Eles sabem que o plástico é um grande problema. Mostrei a eles vídeos de baleias sendo encontradas no oceano com plástico dentro da barriga. Como eu, eles se tornaram sensíveis a essas coisas. É importante que eles entendam como a natureza funciona. Assim que sentirem a magia da natureza, eles vão adorar e, como resultado, vão protegê-la.

Tudo que eu escolho fazer na minha vida e no meu trabalho tem um propósito: “Como posso deixar o mundo um pouco melhor do que quando cheguei nele? Posso sentar aqui e reclamar de tudo que há de errado no mundo, mas isso não vai mudar nada. Se quisermos mudar o mundo, primeiro devemos mudar a nós mesmos.

Todos nós podemos fazer parte da solução

No meu aniversário de 40 anos, em julho, decidi plantar 40.000 árvores e convidei todos os meus fãs para participarem. Imagine se cada uma das 7,5 bilhões de pessoas que vivem neste planeta plantarem uma pequena árvore em homenagem a suas vidas. Na verdade, teríamos então sete bilhões e meio de novas árvores a cada ano. Em muito pouco tempo, regeneraríamos a Terra.

Essa ideia de regenerar a Terra também é o motivo pelo qual estou envolvida como produtora executiva do documentário da Netflix. ‘Kiss the Ground’ é um filme sobre agricultura regenerativa: como podemos cultivar alimentos e alimentar o solo, não apenas retirar nutrientes dele? Como podemos produzir alimentos de maneira sustentável? A ideia é tão inspiradora e voltada para soluções que o filme deixa os espectadores esperançosos e me fez sentir assim.

Na última década, fui embaixadora da boa vontade global para o Programa de Meio Ambiente da ONU. Durante esse tempo, aprendi coisas maravilhosas com uma grande variedade de seres humanos em todo o mundo aprendendo a superar desafios relacionados alimentos e água, e como chegar em soluções sustentáveis. É inspirador. Eu sou grata em poder usar minha plataforma para divulgar essas informações e conscientizar mais pessoas dessas questões.

Espero que todos possam se dar conta de que não podemos considerar a Mãe Terra como imortal. Este lindo planeta não é apenas nossa casa, é nossa fonte de vida. Cada um de nós pode fazer algo para contribuir para sua integridade. Podemos nos perguntar: ‘Que papel posso desempenhar para criar um impacto positivo no mundo?’ Cada ação e cada escolha que fazemos tem um impacto. Você quer fazer parte da solução ou parte do problema? Essa é uma decisão que cada um de nós deve tomar. Minha esperança é que todos comecemos a servir à vida.

Meu objetivo final é proteger nosso lindo planeta para meus filhos, para todas as crianças e por muitas, muitas gerações.